QUEM SOMOS

Em novembro de 2001, após um processo de consulta a todos os Mosteiros de Beneditinas no mundo, ficou decidido usar o nome COMMUNIO INTERNATIONALIS BENEDICTINARUM (CIB) para designar todas as comunidades Beneditinas femininas reconhecidas pelo Abade Primaz como tal e incluídas no Catalogus Monasteriorum O.S.B. Este foi o cume de um desenvolvimento que ocorreu desde o Concílio Vaticano II, assim como o início de uma nova era para as Beneditinas.

História da CIB

Contexto histórico da CIB – A Confederação Beneditina

Entre os anos 1886 e 1893 o Papa Leao XIII deu passos para a criação da Confederação Beneditina, a estrutura para a interligação entre as congregações Beneditinas masculinas existentes naquele tempo, com o Abade Primaz na direção da comunidade de Sto. Anselmo em Roma como ponto de unificação. O propósito da Confederação foi criar e consolidar um contato internacional entre os mosteiros masculinos Beneditinos visando a tradição comum do monaquismo ocidental e a preparação de monjes através de complementação de estudos que contribuisse para o serviço na Igreja do século XX. Não houve uma fundação paralela para o ramo Beneditino feminino. Gradualmente mosteiros de monjas e congregações foram admitidas como associação na Confederação Beneditina, mas não com todos os direitos de membros associados. Tal posição na Congregação não lhes deu oportunidade para apoiarem-se umas as outras através de reuniões regulares e contato internacional.

História dos Primeiros Anos 1968-1988

De 1988 até o presente, ver ‘Encontros